Do atoleiro ao leilão: rodovia que liga Sinop a Miritituba terá R$ 2 bilhões de investimentos

Logística e Negócios

BR-163/230/MT/PA será concedida à iniciativa privada pelo Ministério da Infraestrutura; contrato tem duração prevista de 10 anos

De uma rodovia intrafegável ao trabalho de recuperação e pavimentação pelo Governo Federal, passaram-se dois anos. Agora, completa-se nesta quinta-feira (8), o ciclo de desenvolvimento da BR-163/230/MT/PA, entre Sinop (MT) e Miritituba (PA), com o leilão de concessão à iniciativa privada, com investimentos previstos em torno de R$ 2 bilhões e criação de 29 mil empregos ao longo dos próximos 10 anos.

A BR-163 é, atualmente, o principal corredor logístico para o escoamento de grãos produzidos no Mato Grosso, com 1.009,52 quilômetros de extensão entre Sinop e Miritituba. O leilão está marcado para às 14h, na B3, a Bolsa de Valores de São Paulo.

As principais melhorias devem ocorrer até o quinto ano da concessão, incluindo a implantação de faixas adicionais, vias marginais e acostamentos, e, principalmente, acessos definitivos aos terminais portuários de Miritituba, Santarenzinho e Itapacurá, agilizando o transbordo da carga na Hidrovia do Tapajós.

“O leilão da BR-163 é um marco histórico para o crescimento, para o progresso do país. É uma das estradas mais importantes do Brasil pelo poder que ela tem de transformar a logística e por ser a grande rota para o escoamento dos grãos produzidos no Centro-Oeste em direção ao Arco Norte”, afirmou o ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, que priorizou a pavimentação total da rodovia desde o momento que assumiu o cargo.

Fonte: Logística e Negócios

(LCN) @luiscelsoborges

luiscelsoborges@hotmail.com

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios