Milho: mercado externo pode continuar com impacto nas cotações

Avanço da colheita do cereal nos Estados Unidos e aumento da produção de etanol norte-americana são alguns dos fatores que impactam nas cotações

O mercado do milho segue atento às movimentações do cenário internacional. Isso porque o avanço da colheita nos Estados Unidos e também a maior oferta de etanol norte-americana têm mexido com as cotações nas últimas semanas.

Acompanhe abaixo os fatos que deverão merecer a atenção do mercado de milho na próxima semana. As dicas são do analista da Safras Consultoria, Paulo Molinari.

  • Ministra destaca potencial do etanol de milho durante visita à usina em MT
  • – Retenção por parte do produtor norte-americano em plena colheita ajuda a segurar preços do milho na Bolsa de Chicago;

    – Troca com fertilizantes muito ruim ajuda milho a conter as vendas de milho e compra de insumos;

    – Alto preço do petróleo reativa produção de etanol que atinge o melhor nível em três anos e com margens positivas. A retomada da produção de etanol pode gerar uma demanda inesperada pelo quadro de oferta e demanda de milho e cortar estoques;

    – Altas nos preços futuros na China após a colheita chinesa de milho oferece sinais de que a China pode voltar às compras;

    – Trigo mantendo preços muito firmes não pressiona o milho;

    – Exportações dos EUA ainda lentas frentes às previsões de bom volume no ano;

    – Enquanto os preços sobem nos EUA mesmo com a segunda maior safra da história, no Brasil os preços caem após a maior quebra de safrinha da história;

    – Os produtores seguem vendendo no mercado interno de forma inexplicável neste momento;

    – Talvez para a compra de insumos, para liberação antecipada de espaço devido à chegada da soja já em janeiro, para não vender soja vendem milho, consumidores com alguma posição de estoque, etc;

    – O fato é que o produtor de milho hoje derruba preços de mercado interno;

    – Agora os preços internos começam novamente a se encaixar na paridade de exportação e novos volumes estão sendo acrescentados nos embarques de novembro a janeiro;

    – Se haveria esta pressão de venda em dezembro e janeiro por liberação de espaço podemos imaginar esta foi antecipada e deixará de existir em janeiro;

    – Contudo, enquanto o produtor estiver pressionando a venda os preços não voltarão a subir no mercado interno mesmo com quadro de abastecimento ajustado;

    – Safra de milho de verão avançando em boas condições até o momento.

  • Fonte Agência Safras – Canal Rural
  • Por (LCN) @luiscelsonews
  • luiscelsoborges@hotmail.com

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios