Matapi amplia exportações para novos mercados internacionais

Coluna "Navegação em Foco" - Jornal O Liberal

Carlos Pinto Jr. e Tiago Pinto, do Grupo Atlântica Matapi; Pedro Paulo, fiel de carga da CDP; Victor Makucheff, da  Sezam Zaad; , Amiraldo Júnior, supervisor de operações da CPD; José Francisco, da Sezam Zaad.

O Grupo Atlântica Matapi está desenvolvendo um novo projeto para exportação de grãos de gergelim produzidos no sul do Pará, Maranhão e Tocantins para a América Central.
A partir do embarque pelo Porto de Belém, capital do Pará, o grupo quer consolidar embarques mensais
para o Porto de Quetzo, na Guatemala, via Canal do Panamá. “Os produtores da nossa região estão crescendo muito a ponto de conseguir uma produção de 30 mil toneladas de gergelim ao ano. É um número muito expressivo. Nossa missão foi encontrar uma solução logística, já que praticamente toda a produção estava sendo exportada pelo Porto de Paranaguá (PR)”, afirma Carlos Pinto Jr., diretor de operações da Matapi.
As soluções apresentadas aos representantes da empresa guatemalteca Sezam Zaad, uma das maiores agroexportadoras de gergelim, agradaram e Victor Makucheff e José Francisco, a convite do vice-presidente do Grupo Atlântica Matapi, Tiago Pinto, foram conhecer a estrutura de armazenagem do porto.
Na ocasião, foram recebidos pelos servidores da Companhia Docas do Pará, Amiraldo Júnior, supervisor de operações, e Pedro Paulo, fiel de carga do porto.
O primeiro navio break bulk previsto para deixar Belém rumo a Quetzo em agosto. Nesta modalidade, diferentemente dos conteiners, é possível armazenar a carga individualmente no porão do navio. Apesar de exigir mais tempo de operação, reduz custos diante da alta global no preço dos conteiners. “Antigamente, um conteiners pra Guatemala custava quase dois mil dólares. Hoje, está 9 mil. Isso faz uma diferença muito grande para quem trabalha com exportações”, conclui Jr.

Fórum Permanente de Segurança da Navegação

O Comando do 4º Distrito Naval, realizou o Fórum Permanente de Segurança do Tráfico Aquaviário da Amazônia Oriental, um dos mais importantes eventos ligados à navegação na bacia amazônica.
O Fórum foi presidido pelo comandante do 4º Distrito Naval, vice-almirante Edgar Luiz Siqueira Barbosa, e coordenado pela Capitania dos Portos da Bacia Amazônica Oriental, comandada pelo capitão-de -mar-e-guerra André Vieira.
O evento foi presencial e contou com a participação dos armadores fluviais, líderes sindicais, Cooperativa Unipilot (ZP-01), Barra do Pará e Parariver (ZP-03), Corpo de Bombeiros, Defesa Civil e Federação dos Marítimos.
Vários assuntos ligados à segurança da navegação foram debatidos, com destaque para o uso incorreto do canal 16 pelos operadores dos terminais hidroviário, a falta do uso do colete salva-vidas por parte de alguns tripulantes nas embarcações, a necessidade do uso do equipamento AIS por todas as embarcações que trafegam na Amazônia e, por fim, o combate ao escalpelamento, que deve ser uma preocupação de todos.
Também participaram o evento o contra almirante Carlos Roberto, o capitão de fragata Sanches, imediato
da Capitania dos Portos que estava representando o CMG André Vieira.

Os participantes do Fórum de Segurança da Navegação

O contra-almirante Carlos Roberto, comandante Rodolfo Nóbrega e vice-almirante Edgar

HEBe divulga resultado da II Campanha Mamãe Solidária

O Hospital de Aeronáutica de Belém (HABE), em parceria com a Fundação Centro de Hematologia e Hemoterapia do Pará (HEMOPA), realizou no dia 04 de maio a II Campanha Mamãe Solidária.
A ação contou com a participação voluntária de militares que são mães da Guarnição de Aeronáutica de Belém (GUARNAE-BE) para doação de sangue.
Na ocasião, 25 militares compareceram ao HEMOPA. Elas foram recebidas na Instituição ao som de canções tocadas pelo Sargento Tarso, da Banda de Música da Base Aérea de Belém (BABE). A primeira
edição da Campanha ocorreu no ano passado.
As voluntárias reforçaram a importância da Campanha como um ato de dar vida. Para a Sargento Ana Campos, transferida do HFAG para o HABE, participar pela primeira vez da campanha foi uma felicidade, pois pôde contribuir ao próximo com sua doação de sangue. A Sargento Valéria, que está finalizando seu
tempo de serviço ativo, destacou que na FAB além de se tornar militar, tornou-se doadora de sangue e medula óssea, graças ás campanhas de conscientização realizadas pelo HABE.
O Diretor do HABE, coronel Jorge Antonio Carvalho Feijó, reafirmou o compromisso da Força Aérea neste tipo de campanha. Desde 2019, a Força Aérea Brasileira (FAB) mobiliza seu efetivo para colaborar com a manutenção do estoque de bolsas de sangue do HEMOPA, além do cadastro para doação de medula óssea no Registro Nacional de Doadores Voluntários de Medula Óssea (REDOME).
Nos últimos dois anos, foram mais de mil doações de sangue provenientes de militares da GUARNAE-BE.

O diretor do HABE, coronel Jorge Antonio Carvalho Feijó, com as militares que participaram da II Campanha Mamãe Solidária.

MARES & RIOS

O navio escola Chines “Ýu Peng”, de propriedade da Daluan Maritime University, opera como um navio mercante normal e, por esta razão, está operando no terminal da Jari Celulose. Gera receita para a Universidade, pois, somente é utilizado pelos aluno no final do curso de oficiais mercantes para realizarem a famosa viagem de praticagem.

A Cooperativa UNIPILOT, que tem como presidente o Prático Adonis Passos Junior, em Assembléia Geral decidiu pela implantação de uma atalaia de praticagem no Espadarte. Os estudos do calado dinâmico que estão sendo realizados no canal do Curuá, na Barra Norte do Rio Amazonas, demanda de melhor apoio aos práticos da ZP-01, no momento do embarque e desembarque.

A baiana e 3° sargento da Marinha, Bia Ferreira estreou nesta quinta-feira (12) no Campeonato Mundial de Boxe, com direito a nocaute técnico, e se garantiu nas oitavas de final da categoria até 60 kg. Medalha de prata na Olimpíada de Tóquio, a brasileira volta a lutar no domingo, ao meio-dia, contra a chilena Valentina Bustamante, em Istambul, Turquia.

Na quinta-feira(12), o 1º, 2°, 3º e o 6° Esquadrões de Transporte Aéreo (ETA) da FAB completaram 53 anos integrando o território nacional ao cumprir as ações de Transporte Aéreo Logístico, de Transporte de Órgãos e Tecidos Vitais para Transplantes, dentre outras. O 1° e o 2° ETA empregam as aeronaves C-95M Bandeirante, C-97 Brasília e C-98 Caravan, e estão sediados nas Bases Aéreas de Belém e de Natal, respectivamente. O 3º ETA, sediado na Base Aérea do Galeão, no Rio de Janeiro/RJ, emprega as aeronaves C-95M Bandeirante e C-97 Brasília. Já o 6° ETA, sediado na Base Base Aérea de Brasília, emprega as aeronaves C-95M Bandeirante, C-97 Brasília, C-98 Caravan e U-100 Phenom.

No dia 9, em Marabá, o 23º Batalhão Logístico de Selva (23º B Log Sl) participou da formatura alusiva ao Dia da Vitória nas dependências do 1º Grupo de Artilharia de Campanha de Selva (1º GAC Sl), conhecido como Regimento Floriano. Participaram também dessa formatura as Organizações Militares da Guarnição de Marabá subordinadas à 23ª Brigada de Infantaria de Selva, que teve por finalidade comemorar a vitória dos Países Aliados, dentre eles o Brasil, na II Guerra Mundial. A formatura contou com a presença do comandante da 23ª Brigada de Infantaria de Selva, general Maurício de Souza, além de autoridades civis e militares que prestigiaram a solenidade.

Hoje, às 15h30, no Restô Maruce’s, localizado na avenida Brás de Aguiar, na entrada do Ginásio Serra Freire, do Clube do Remo, acontece a apresentação da Banda Top Line onde haverá a participação da cantora Kenya Muniz e do prático do samba, meu amigo e colega de turma, José Maria Carvalho, que, além de navegador, é um excelente cantor. O colunista convida os amantes do bom samba para prestigiar este grande evento.

Fonte: (CNF) luizopinheiro@gmail.com

Por (LCN) @luiscelsoborges

luiscelsoborges@hotmail.com

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios