Soja: Chicago registra nova queda, com preços nos menores níveis desde 16 de abril

O mercado da soja segue preocupado com a possibilidade dos Estados Unidos autorizarem a redução na utilização de biodiesel no diesel

Os contratos futuros da soja negociados na Bolsa de Mercadorias de Chicago (CBOT) fecharam a quarta-feira, 16, com preços em forte baixa. Agora são seis sessões seguidas de perdas, com julho encerrando no menor nível desde 19 de abril.

Os contratos da soja em grão com entrega em julho fecharam com baixa de 17,25 centavos de dólar por bushel ou 1,17% a US$ 14,48 por bushel. A posição agosto teve cotação de US$ 14,02 por bushel, com perda de 24 centavos ou 1,68%.

Nos subprodutos, a posição julho do farelo subiu US$ 6,80 ou 1,82% a US$ 379,20 por tonelada. No óleo, os  contratos com vencimento em julho fecharam a 62,07 centavos de dólar, perda de 3,50 centavos ou 5,33%.

Segundo a Safras & Mercado, uma série de fatores voltou a pressionar o mercado. O óleo de soja caiu mais de 5% e liderou as perdas. Os agentes seguem preocupados com a possibilidade dos Estados Unidos autorizarem a redução na utilização de biodiesel no diesel.

Apesar da divergência entre os modelos europeu e americano, a previsão é de clima favorável às lavouras americanas, adicionando pressão às cotações. O fraco resultado do esmagamento americano em maio e sinais de queda na demanda na exportação completam o cenário baixista.

Nesta quina, 17, o Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA) divulga as vendas líquidas semanais. O mercado aposta em número entre zero e 400 mil toneladas.

Fonte: Agência Safras e Canal Rural

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios