Salve 11 de Junho – Batalha Naval do Riachuelo. Data Magna da Marinha.

Coluna "Convés Principal" - CLC - Ricardo Monteiro

11 de Junho – Batalha Naval do Riachuelo.

Logo mais, às 09:00 horas, será realizada significativa Cerimônia Militar no “Centro de Instrução Almirante Braz de Aguiar” (CIABA) alusiva ao 157º Aniversário da Batalha Naval do Riachuelo, considerada a Data Magana da Marinha.
O Comandante do 4º Distrito Naval, Vice-Almirante Edgar Luiz Siqueira Barbosa, presidirá o evento, com a imposição da Ordem do Mérito Naval às personalidades civis e militares que tenham contribuído e prestados relevantes serviços à Marinha e Nação Brasileira.
Entre os agraciados estarão grandes amigos do colunista como o Capitão de Mar e Guerra André Luis Martini Vieira (Capitão dos Portos da Amazônia Oriental – CPAOR) e Capitão de Mar e Guerra (EN) Otávio Henrique Paiva Martins Fontes (Comandante da Base Naval de Val de Cães – BNVC).
Depois de dois anos em formato restrito, a Cerimônia voltará a ocorrer em formato normal, com a presença da guarda de honra e do público, comemorando mais um aniversário da batalha que decisivamente foi importante para a vitória dos aliados na guerra contras as forças paraguaias.
Como disse o herói do dia, Almirante Francisco Manuel Barroso da Silva: “O Brasil espera que cada um cumpra o seu dever”.

Curiosidades da Batalha Naval do Riachuelo.

A histórica Batalha Naval do Riachuelo ocorreu no dia 11 de Junho de 1865, Domingo da Santíssima Trindade. Neste ano, o 11 de Junho de 2022, será na véspera da Santíssima Trindade. Como ocorre na Páscoa, o Dia da Santíssima Trindade também tem noite de Lua Cheia. No início do anoitecer, 19:00h, o Cruzeiro do Sul estará passando pelo Meridiano e as estrelas Sirius e Canopus estarão se pondo. E a constelação de Escorpião nascendo.

Ou seja, todas as estrelas da Bandeira Nacional estavam no céu na noite da vitória da nossa Marinha, como que um bom presságio para o nosso Brasil.

Heróis da Batalha Naval do Riachuelo.

Na foto temos os três principais heróis da histórica Batalha Naval do Riachuelo, cuja data ocorre no dia 11 de Junho. São eles: Almirante Francisco Manuel Barroso da Silva, Guarda Marinha João Guilherme Greenhalgh e Imperial Marinheiro Marcílio Dias.
O Almirante Barroso foi o Comandante da Esquadra Brasileira na batalha, confrontando os navios inimigos, para garantia do tráfego dos aliados e impedir o recebimento de armas e auxílio do exterior para o ditador Solano López. A bordo da Fragata “Amazonas”, executou manobras que colocaram embarcações paraguaias a pique ou as deixaram avariadas, sendo fundamental para a vitória, quando o Brasil estava em desvantagem.
O Guarda-Marinha Greenhalgh lutou bravamente a bordo do navio “Parnaíba”. Ele defendeu nossa bandeira, que havia sido arriado por um oficial paraguaio, que também se apoderou do leme. Juntamente com o Capitão do Exército Pedro Afonso Ferreira, morreu terrivelmente acutilado, mas jamais desistiram de cumprir seus deveres, emergindo para os esplendores da história.
O Imperial Marinheiro Marcílio Dias, que já havia se destacado na Batalha de Paissandu, travou batalha contra quatro paraguaios, defendendo seu navio. Conseguiu matar dois deles, porém teve o braço decepado. Foi reconhecido por seus companheiros pela bravura, encontrando em Riachuelo sua missão final. Foi sepultado nas próprias águas do Rio Paraná, em Cerimonial Marítimo com honras militares, em 13 de Junho de 1965. Com o seu nome foram batizados torpedeiros, clubes náuticos, fundações e hospitais navais.
Viva os heróis da Batalha Naval do Riachuelo. Viva a Marinha do Brasil! 

Heróis da Batalha Naval do Riachuelo.

Alunos do CIAGA prestam solene Juramento à Bandeira Nacional.

No dia 27 de Maio, 140 Alunos do 1º Ano, sendo 36 mulheres, da “Escola de Formação de Oficiais da Marinha Mercante” (EFOMM) do “Centro de Instrução Almirante Graça Aranha” (CIAGA) prestaram Juramento à Bandeira Nacional.
A Cerimônia Militar foi presidida pelo Diretor-Geral de Navegação, Almirante de Esquadra Wladmilson Borges de Aguiar, contando com as presenças de diversas personalidades civis e militares, além dos familiares dos Alunos incorporados à Marinha.
O atual Comandante do CIAGA é o Contra-Almirante Paulo Vecchi Ruiz Cardoso da Silva, que vem realizando um trabalho exemplar a frente dessa instituição de renome nacional e internacional. (Contribuição e Fotos: Marinha do Brasil).

Alunos desfilando em continência à Bandeira Nacional.

A Guarda de Honra desfilando perante as autoridades civis e militares

Busto do Almirante Tamandaré é inaugurado em Santarém (PA).

No dia 27 de Maio, a “Capitania Fluvial de Santarém” (CFS) inaugurou o busto do Almirante Tamandaré, Patrono da gloriosa Marinha do Brasil. O evento ocorreu no novo Porto Fluvial de Santarém, considerado o maior e mais moderno terminal hidroviário do Brasil. Também houve reinauguração do busto do “Almirante Barroso”, na praça de mesmo nome. As homenagens fazem parte das comemorações da Marinha ao Bicentenário da independência do Brasil celebrado nesse ano Participaram o Comandante do 4º Distrito Naval, Vice-Almirante Edgar Luiz Siqueira Barbosa, o Chefe do Estado-Maior do 4DN, Contra-Almirante Carlos Roberto Rocha e Silva Júnior, o Capitão dos Portos de Santarém, Capitão de Fragata Fabrício Fróes Teixeira, o Prefeito de Santarém, Francisco Neto Aguiar da Silva, e a Coordenadora de Portos e Transporte Aquaviário, Lilian Ermiane Aparecida Pereira Maués. (Contribuição e Fotos: Assessoria de Comunicação – 4DN).

Autoridades civis e militares prestigiaram o grande evento.

RUMO CERTO.

O Condutor-Bombeador Márcio Moraes está feliz com a entrada do seu navio no Estreito de Gibraltar, local de passagem dos grandes navegadores. Boa viagem ao amigo.

O Oficial Superior de Máquinas Waldemar Valente estará desembarcando no final do mês de sua bela nave, que é o NT “Henrique Dias”. Estará marcando encontro com o colunista.

A Auxiliar de Saúde Maria da Conceição Coragem é portadora da Medalha de Mérito Marítimo, sendo uma das grandes tripulantes em atividade, gostando do que faz. Leitora da coluna.

Marinheiros excepcionais na época do NT “Grajaú”: CTR Serrão, MNC Jesus, MNC Elias, MNC Chagas e MOC Sérgio (hoje CTR). Para ser Navio-1000, tinha que ganhar desse primeiro.

A equipe padrão da Praça de Máquinas: CFM Costeira, 1OM Veloso (hoje CFM), 2OM Saymon, 2OM Taketomi, 2OM Viana e 2OM Luciana. Saudades dessa galera da qual o colunista aprendeu muito.

Um dos melhores Imediatos que o colunista teve é do sexo feminino. Trata-se da nossa amiga Ludmilla, que juntamente com seu marido, o 1OM Rodrigo, compunha a administração do NT “Guaporé”.

Minha querida tia Rosângela Fonseca sempre esbanjando otimismo na família. Em breve estaremos numa visita de cortesia. Para ela um beijo e uma rosa.

O Capitão de Cabotagem Milton Imbiriba, além de outros colegas de turma, com bastante dor de cabeça após a derrota do seu Flamengo. Futebol é assim, um dia em cima, outro dia em baixo. Força, Miltão!

Nosso amigo Sérgio Brunette sempre solícito nos atendimentos das internets de bordo. Um ótimo profissional e leitor da nossa coluna.

O Capitão de Cabotagem Allan Moreira é um profundo admirador de carros antigos. Ele que atua como Imediato nos navios da “Log-In”.

NAVEGANDO

A Frota de Apoio Marítimo se manteve estável em relação à quantidade de embarcações no mês de Abril, totalizando 406, sendo 6 unidades de bandeira brasileira a mais em relação ao último relatório da Abeam. Hoje temos uma representação de 90% com barcos hasteando o pavilhão nacional e 10% com bandeiras estrangeiras.

A empresa de navegação Norsul criou rota inédita de cabotagem para o transporte de biodiesel para a empresa BSBIOS. O primeiro carregamento desse tipo de combustível ocorreu entre os portos de Paranaguá, no Paraná, até Suape, em Pernambuco. O trajeto foi realizado pelo navio “Taruca” em 14 dias.

O Navio de Patrulha Oceânico (NPaOc) “Araguari”, da nossa gloriosa Marinha do Brasil, atracou no porto de Recife (PE), transportando profissionais da área de saúde e diversos materiais e doações que serão destinados à população pernambucana, vítimas das fortes chuvas que castigaram a região.

A Marinha dos Brasil, o Exército Brasileiro e a Força Aérea Brasileira vêm atuando no apoio às regiões afetadas da grande Recife, prestando serviços relevantes na distribuição de água e alimentos, no transporte de pessoas ilhadas, na assistência médica e hospitalar. Também não podemos deixar de mencionar os órgãos de Segurança Pública, que muito ajudam.

Os Corpos docentes e discentes das Escolas Militares de Altos Estudos, de Estado-Maior e de Aperfeiçoamento para Oficiais participaram de importante seminário na “Escola de Guerra Naval”, com o tema “A Guerra Híbrida e a Defesa Nuclear, Biológica, Química e Radiológica (NBQR) – um desafio para o futuro do Brasil e para o Ensino Militar”.

O Comandante da Marinha, Almirante de Esquadra Almir Garnier Santos, esteve a bordo do navio de guerra armado mais antigo do mundo em atividade, o Monitor “Parnaíba”, que completará 85 anos de comissionamento. O evento a bordo incluiu homenagens aos marinheiros mortos na Guerra da Tríplice Aliança. (RM).

Fonte (RM) ricardo.monteiro@hotmail.com

Por @luiscelsoborges – luiscelsoborges@hotmail.com

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios