Navio-Escola “Brasil” chega à Colômbia

Coluna Navegação em Foco - (LOP) - Jornal o Liberal - Quinta-feira

Comandante do NE “Brasil” e o Comandante da Força Naval do Caribe

Cumprindo o roteiro da XXXV Viagem de Instrução de Guardas-Marinha (VIGM), Navio-Escola (NE) “Brasil” atracou no Porto de Cartagena, na Colômbia. Os eventos promovidos em solo colombiano, bem como a estadia do Navio em Cartagena, reforçaram os laços diplomáticos entre nações amigas e a imagem da Marinha do Brasil junto ao governo colombiano.
No porto, os Guardas-Marinha visitaram o Museu Naval, onde conheceram antigas embarcações colombianas, o Centro Internacional de Investigação e Análise Contra o Narcotráfico Marítimo, no qual foi apresentada uma palestra sobre os serviços prestados pela agência.
O Adido Naval na Colômbia, Capitão de Mar e Guerra André Gustavo, o Comandante do Buque Escuela Gloria, Capitán de Navío Orobio, e a banda de guerra colombiana estavam presentes ao cais, a fim de receber o navio.
Foram recebidos para um almoço protocolar a bordo do NE “Brasil” o Embaixador do Brasil na Colômbia, Luis Antonio; o Comandante da Força Naval do Caribe, Vice almirante Rozo; o Cônsul Honorário, Martínez; o Adido Naval do Chile na Colômbia, Capitán de Navío Peters; o Comandante do Buque Escuela Gloria (navio anfitrião); e o Adido Naval do Brasil, Capitão de Mar e Guerra André Gustavo Silveira Guimarães.

COMPANHIA DE NAVEGAÇÃO MARÍTIMA NETUMAR

Navio “Boa Esperança”, da empresa Netumar, fazia a linha de cabotagem.

Foi uma das grandes empresas de navegação brasileira, com sede nas cidades de Manaus/AM, que tinha como Diretor-geral José Ariosto, e Rio de Janeiro/RJ, comandada por Meton Soares. A empresa chegou a ter uma frota de 15 navios nas linhas de cabotagem e longo curso, como Grandes Lagos, no Canadá, e Costa Leste, dos Estados Unidos. Na cabotagem, a Netumar operava com os navios “Marcos Souza Dantas”, “Boa Esperança”, “Pedro Teixeira” e “Amazônia”, que afundou na saída do Porto de Fortaleza/CE. Depois, essa classe de navios foi substituída por SD-15 “Amalia”, “Joana” e “Caiçara”, que faziam linha para o longo curso. Os demais navios da frota eram os Lines “Zeus”, “Netuno” e “Minerva”, além dos os graneleiros “Alison”, “Alexandra” e “Henrique Leal” e dos carga-geral “Olivia” e “Diana” Entre comandantes da empresa, podemos citar Moacir Jorge Rangel, Tales Fleury Godoy, Antônio Marques e Rômulo Almeida. Um fato marcante na história da companhia que encerrou as atividades em meados dos anos 1990 foi a apreensão do navio Olivia pelas Autoridades Canadense por estar conduzindo 48 passageiros clandestinos. O fato ganhou repercussão mundial. Acredite: o navio era preparado para o transporte clandestino. As camas dos camarotes eram altas para levar os passageiros em baixo do colchão.

MARES & RIOS

Na última terça, 3, a 8ª Região Militar, comandada pelo General de Divisão Otávio Rodrigues de Miranda Filho, comemorou 114 anos de existência, com excelentes ações e serviços prestados à região.

O Navio-Veleiro “Cisne Branco” atracou na Base Naval do Rio de Janeiro, após participar da comissão de divulgação da regata “Velas Latino-Americana 2022”, que será coordenada pela Marinha, com foco na celebração dos 200 anos da Independência do Brasil.

A Autoridade Marítima, através da Diretoria de Portos e Costas (DPC), promoveu alterações na NORMAM-12, que regulamenta os serviços de Praticagem. As novidades nas atuações das das ZP-01 e ZP-03 serão destaque na edição de domingo!

No próximo dia 22, no Rio de Janeiro/RJ, a AIEB BRASI (Associação Internacional dos Embaixadores da Paz) estará realizando a cerimônia de entrega do Prêmio “Jornalismo Destaque 2021”. Na oportunidade, estarei sendo um dos agraciados, juntamente com a CLC Ricardo Monteiro, responsável pela coluna “Convés Principal”.

Colunista Luiz Omar Pinheiro com o CLC Ricardo Monteiro

Com a publicação da Portaria ME nº 15.224/2021, cotas de isenção para as mercadorias adquiridas em lojas francas (duty free) por passageiros que ingressam no país por via terrestre, fluvial ou lacustre foram elevadas. A medida vale também para as mercadorias trazidas como bagagem acompanhada, quando o viajante ingressar no país por via aérea ou marítima. Passageiros ingressam no país por via terrestre, fluvial ou lacustre, e adquirirem em duty free passam a isenção de US $500. A cota para as lojas francas de fronteira terrestre passou para US $1 mil, assim como para mercadorias trazidas como bagagem acompanhada, quando o viajante ingressa no País por via aérea ou marítima.

No ano passado, o Auditor Fiscal da Receita Federal do Brasil, Antonio Marcos Campos Lima, foi indicado pelos servidores da Receita para receber a Medalha Noé Winkler – a maior honraria da Receita Federal. Aliás, ele está sendo indicado pelo Senador Zequinha Marinho para assumir a Superintendência da Receita Federal, em Belém.

Fonte (CNF) (LOP) luizopinheiro@gmail.com

Por (LCN) @luiscelsonews

luiscelsoborges@hotmail.com

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios