Estaleiros do Brasil: conheça os principais estaleiros instalados em polos de construção naval

Por Luciana Ramalhao

Estaleiro Rio Maguari em Belém/PA

Apresentamos uma lista de estaleiros do Brasil responsáveis pela segurança e desenvolvimento econômico do Brasil.

Conheça o início da construção naval no Brasil e entenda as particularidades dos estaleiros

O primeiro estaleiro do Brasil foi construído em 1846, pelo Barão de Mauá. Ele foi construído em Ponta da Areia, Niterói (RJ), com capital privado de terceiros.

Este estaleiro é considerado um marco do processo de industrialização do país. Ele foi responsável pela construção de um terço dos navios de guerra utilizados no conflito com o Paraguai. Em 1905, o estaleiro foi incorporado pela CCN – Cia. Comércio e Navegação.

No segmento de construção naval ocorreram curtos períodos de atividade, especialmente na década de 1930, relacionados a encomendas pontuais e de curta duração.

Existem no país inúmeros estaleiros que produzem desde pequenas embarcações de madeira, lanchas para a atividade de esporte e recreio, até navios de transporte de gás liquefeito, de apoio às plataformas e toda sorte de meios de alta sofisticação tecnológica.

O que caracteriza o polo naval é a existência de estaleiros e uma estrutura de serviços e fornecedores operando de forma continua. 

A construção naval é considerada um setor estratégico, visto que ter o controle nacional de rotas, frotas e estaleiros está diretamente relacionado à segurança e desenvolvimento econômico de uma nação.

Confira a lista dos estaleiros do Brasil e suas atividades

A maior parte dos estaleiros brasileiros estão instalados em polos de construção naval localizados nos estados do Amazonas, Pará, Pernambuco, Alagoas, Bahia, Ceará, Rio de Janeiro, Espírito Santo, São Paulo, Santa Catarina e Rio Grande do Sul.

Imagem: Mapa dos Estaleiros no Brasil. Fonte: Sinaval

As principais empresas que atuam no mercado brasileiro de construção naval são:

ERIN – Estaleiros Rio Negro (Manaus, Amazonas)

O Estaleiro ERIN, fundado em 1971, com sede em Manaus-AM. Ele fabrica embarcações em aço, alumínio e executa obras de caldeiraria e estruturas para setor industrial.

Estaleiro Rio Maguari (Belém, Pará)

O estaleiro Rio Maguari foi fundado em 1997, em Belém do Pará, às margens do Rio Maguari. Ele tem capacidade para construir e reparar balsas, empurradores, rebocadores, barcos de pesca e de passageiros, ferry boat, terminais flutuantes e estruturas metálicos em aço ou alumínio.

Construção e Montagem Offshore – CMO. Estaleiro: Complexo Industrial e Portuário de Suape, PE (Ipojuca, Pernambuco)

O estaleiro CMO foi dimensionado para processar 12 mil toneladas/ano e atracar, simultaneamente, duas FPSO’s. Ele vai dispor de uma área de construção que permitirá a fabricação de jaquetas, monobóias, módulos de acomodação, etc., além de ser projeto para a construção e integração de módulos e plataformas.

A localização deste estaleiro garante uma vantagem competitiva no atendimento das demandas do setor offshore e logística otimizada. As obras do Estaleiro já estão seguindo os estágios de Terraplanagem e Fundações, e com previsão para início de operações já em 2014.

Enseada Indústria Naval – Unidade Paraguaçu (Maragojipe, Bahia)

A Enseada Indústria Naval está localizada no município de Maragojipe (BA), com uma área de 1,6 milhão de metros quadrados.

Ela é formada pelas empresas Odebrecht, OAS, UTC e a KHI (Kawasaki Heavy Industries Ltd.) e quando estiver operando a plena capacidade, poderá processar até 36 mil toneladas de aço por ano. Isto permitirá uma ampla margem de produção para construção de navios.

Estaleiro Atlântico Sul (Ipojuca, Ceará)

O estaleiro Atlântico Sul, considerado o maior da América Latina, foi criado em 2005, através da sociedade entre os grupos Camargo Corrêa e Queiroz Galvão. Ele ocupa uma área de 160 hectares e tem capacidade instalada de processamento de 160 mil toneladas de aço por ano.

Este estaleiro tem uma grande capacidade de processamento de aço e apresenta como referência em seu portfólio a construção de navios petroleiros para a Transpetro, a integração e comissionamento de FPSO e a construção de cascos de uma semissubmersível.

INACE (Fortaleza, Ceará)

O estaleiro INACE (Indústria Naval do Ceará S.A) foi fundado em 1965 e está instalado em Fortaleza, Ceará.

Ele constrói, principalmente, rebocadores, supplies, navios-patrulha, navios de pesca e iates oceânicos, além de realizar reparos navais.

Vard Promar (Ipojuca, Pernambuco). Estaleiro Zona Industrial Portuária – Ilha de Tatuoca – Zona Rural

O estaleiro Vard Promar ocupa uma área de 80 hectares e está localizado no Complexo de Saupe, em Ipojuca (PE). Ele é controlado pela Vard, empresa que se dedica a construção de embarcações do tipo offshore para exploração e produção de petróleo e gás, além de navios de pesca, guarda-costas e quebra-gelos.

Sua primeira embar­cação foi entregue em agosto de 2014.

Aliança (Niterói, Rio de Janeiro). Sede e estaleiro: Travessa Braga, 2 (Avenida do Contorno) – Barreto

Este estaleiro foi fundado em 1966 e encontra-se estrategicamente localizado às margens da Baia de Guanabara e da rodovia BR-101 (Av. do Contorno), em Niterói, Rio de Janeiro. O estaleiro tem condições de construir embarcações nos prazos e nos padrões de qualidade necessários da empresa.

Arsenal de Marinha do Rio de Janeiro (Rio de Janeiro, RJ)

Criado em 29 de dezembro de 1763 pelo Vice-rei Antônio Álvares da Cunha, 1° conde da Cunha, tinha o fim de reparar os navios da Marinha de Portugal. À época, acontecia a transferência da capital da Colônia, de Salvador para o Rio de Janeiro, entre outras razões, para a melhor proteção do ouro que provinha das Minas Gerais pela Estrada Real.

Exercendo papel de destaque da nossa lista de estaleiros do Brasil, o Arsenal de Marinha do Rio de Janeiro (AMRJ) é uma Organização Militar (OM) da Marinha do Brasil, bem como seu principal centro de manutenção.

Este estaleiro localiza-se na ilha das Cobras, no interior da baía de Guanabara, na cidade do Rio de Janeiro. Dentre suas atividades, destaca-se pela excelência das suas atividades técnicas e industriais, envolvendo o projeto, construção e manutenção dos meios navais.

Brasfels S.A. (Angra dos Reis, Rio de Janeiro)

O Brasfels é o estaleiro do “Grupo Keppel Fels”, dedicado a reparos offshore e construções de grande porte. Ele tem capacidade de processar 50 mil toneladas de aço por ano e de construir navios de até 300 mil TPB.

EISA (Rio de Janeiro, RJ)

Mais um da lista de estaleiros do Brasil, a EISA fica ocalizado na Ilha do Governador, Cidade do Rio de Janeiro.

Ele foi implantado em 1995 e já construiu mais de 490 embarcações dos mais variados tipos e tamanhos para tradicionais clientes do Brasil e do Exterior, incluindo-se ainda o segmento offshore, portuário, militar e de apoio marítimo e portuário.

Investindo em equipamentos, tecnologia e instalações, pioneiro em projetos de engenharia naval e participando ativamente do crescimento da indústria naval do país, o EISA possui toda a infraestrutura para construção de navios de até 280 m.

EJA – Estaleiro Jurong Aracruz (Aracruz, Espírito Santo)

A estrutura do estaleiro Jurong Aracruz atende não só as demandas da Petrobras como também as exigências do mercado mundial, na fabricação de embarcações e jaquetas (estruturas básicas das plataformas de petróleo).

Equipemar (Niterói, Rio de Janeiro)

Figurando a lista de estaleiros do Brasil no estado do Rio de janeiro, a Equipemar foi fundada em 1978, iniciando suas atividades de serviços marítimos de apoio portuários.

A Equipemar realiza serviços de apoio marítimo, como por exemplo lançamento de dutos, cabos, spools e manifolds; salvatagem de equipamentos e cargas no mar; guindastes sobre balsas com capacidade de içamento de 350 toneladas e 20 m de raio, além de serviços de engenharia de obras civis, no mar, lagos e rios.

Estaleiro Angra dos Reis (Angra dos Reis, Rio de Janeiro)

O estaleiro Angra dos Reis está situado na Marina Verolme, polo náutico no litoral do Rio de Janeiro. Ele possui 5000 m2 e uma estrutura para fabricação de embarcações em fibra de vidro e projetos especiais, com até 25 metros. Além disso, o estaleiro conta com a estrutura da Marina Verolme para içar as embarcações, com guindastes móveis com capacidade de 100 toneladas.

Estaleiro Barra do Furado (Quissamã, Rio de Janeiro)

O estaleiro Barra do Furado é a responsável pela construção do Terminal de Serviços e Logística da Barra do Furado – TSLBF, no Canal das Flechas, Barra do Furado, no Rio de Janeiro. Nesse terminal será construído o estaleiro de reparos navais direcionado para as embarcações de apoio offshore e uma base de apoio marítimo, com áreas para instalação de empresas.

Estaleiro Brasa (Niterói, Rio de Janeiro)

O estaleiro do Brasa foi fundado em 2012 para atender à crescente demanda do setor de petróleo e gás, sendo destaque na construção de topsides e integração de FPSOs.

Estaleiro Cassinú (São Gonçalo, Rio de Janeiro)

O estaleiro Cassinú foi fundado em 1995 e tem se tornado referência em reparo naval, construção e operações onshore e offshore.

Estaleiro Guarujá (Guarujá, São Paulo)

O estaleiro Guarujá, destaque da lista dos estaleiros do Brasil por ter sido recentemente inaugurado em Guarujá. Ele ocupa uma área de 106.740 m² e tem capacidade para a construção simultânea de 4 embarcações de médio porte (46 m). Por fim, este estaleiro é especializado em embarcações que têm como matéria prima alumínio, GRP e aço.

Estaleiro Mauá – Ponta D’Areia (Niterói, RJ)

O estaleiro Mauá merece posição de destaque na lista dos estaleiros do Brasil por ser um dos maiores estaleiros do Brasil e a mais tradicional empresa da área naval ainda em operação. Localizado na Ponta d’ Areia, Niterói – RJ, o estaleiro Mauá está habilitado a construir todos os tipos de embarcações

Ele é o único estaleiro de grande porte na Baía de Guanabara, situado antes da Ponte Rio – Niterói, facilitando a atracação de embarcações que possuem restrição significativa de altura e/ou manobra. Aos clientes externos, o Mauá oferece uma ampla linha de serviços, incluindo docagem, reparos flutuando, engenharia especializada, conversões, novas construções, e muitas outras atividades correlatas.

Estaleiro Rio Tietê (Araçatuba, SP)

Este estaleiro atende as demandas do contrato do Programa de Modernização e Expansão de Frota da Transpetro (Promef Hidrovia) para construir 80 barcaças e 20 empurradores voltados para o modal hidroviário.

Inhaúma (Rio de Janeiro, RJ)

Às margens da Baia da Guanabara no Rio de Janeiro, o Estaleiro Enseada Paraguaçu (EEP) opera no Estaleiro Inhaúma, arrendado pela Petrobras.

Mac Laren Oil (Niterói, RJ)

A Mac Laren Oil é uma empresa certificada ISO 9001:2000, pela BVQI, para Gestão de Contratos de Obras Navais e Offshore e conta com mais de 69 anos de tradição.

Recentemente, o Mac Laren iniciou um processo de expansão visando tornar-se um dos mais modernos complexos integrados do país, para que fosse capaz de realizar simultaneamente a construção e o reparo de unidades marítimas e offshore.

Navegação São Miguel (São Gonçalo, RJ)

O Estaleiro São Miguel possui uma posição estratégica e foi recentemente remodelado com dois diques secos e estrutura capaz de entregar até seis embarcações do porte de um PSV 4500 / por ano para atender as novas demandas do mercado para construções, reparos e modernização de embarcações de apoio marítimo e offshore, com alto valor tecnológico agregado (PSVs, OSRVs e AHTSs).

Renave e Enavi (Renavi, RJ)

A Renave e Enave foi fundada em 1974. Ele está situado na Ilha do Viana, na Baía de Guanabara, e merece destaque na lista de estaleiros do Brasil pois a RENAVE é o maior estaleiro de reparos navais da América Latina.

A empresa executa obras gerais de reparos, jumborização, remotorização, conversão e extensão de vida útil de navios, além de reparos de embarcações flutuando, em qualquer parte do Brasil, estando física e tecnologicamente capacitada a atender navios de até 80.000 TPB.

Operando em associação com a RENAVE, a ENAVI está apta a prestar todos os tipos de reparos e serviços aos armadores, como a revisão de motores principais e auxiliares, de trocadores de calor, caldeiras, sistemas de refrigeração, bombas, etc., além dos serviços rotineiros de docagem. Além disso, a ENAVI executa serviços especializados como pintura interna total ou parcial de tanques de carga de navios petroleiros e de transporte de produtos químicos.

UTC Engenharia (Niterói, RJ)

Outro que merece posição de destaque na lista de estaleiros do Brasil é a UTC Engenharia, que foi fundada em 1974 e é uma das principais empresas brasileiras na área de serviços, ocupando uma relevante posição nos setores de produção, petróleo e gás, petroquímica, geração de energia, siderurgia, metalurgia, papel e celulose e outros setores.

A UTC é certificada nas normas ISO 9001:2000, ISO 14001, OHSAS 18000 e a SA 8000 e atua, dentre outras, nas atividades de: elaboração de projetos, suprimento, construção e montagem, comissionamento, condicionamento, assistência à partida, pré-operação, operação assistida e partida, além de manutenção especializada, preventiva e corretiva.

Vard Niterói (Niterói, RJ)

A Vard é uma grande empresa de construção naval mundial. Especializado em embarcações para serviços de exploração e produção de petróleo e gás, ela já construiu mais de 7.000 embarcações.

No Brasil ela expande suas fronteiras assumindo o controle do estaleiro STX OSV Niterói, mudando o seu nome para Vard Niterói.

EBR – Estaleiro do Brasil (São José do Norte, RS)

A EBR – Estaleiros do Brasil Ltda. é uma empresa especializada em construções offshore, originada através da associação entre a empresa japonesa, TOYO Engineering e a empresa brasileira, SOG Óleo e Gás (SETAL).

Estaleiro Detroit Brasil (Itajaí, SC)

Localizada no litoral de Santa Catarina, na cidade de Itajaí, a Detroit Brasil foi estrategicamente, construída às margens do Rio Itajaí-Açu, em um terreno com área de 90 mil m², a 13km do porto.

A Detroit Brasil foca suas atividades no reparo e na construção de embarcações de médio porte, como rebocadores portuários e oceânicos, navios PSV (Platform Supply Vessels) e demais embarcações de trabalho.

Estaleiro Fibrafort (Itajaí, SC)

A Fibrafort é hoje o maior estaleiro da América do Sul em unidades produzidas na categoria de embarcações de esporte, lazer e pesca esportiva, classificados entre 15 e 25 pés. Além disso, a empresa um destaque no mercado náutico e atualmente sua linha de produtos satisfaz a consumidores de diferentes estilos de vida e necessidades em mais de 30 países.

Estaleiro Itajaí (Itajaí, SC)

O Estaleiro Itajaí, Santa Catarina é especializado na construção de navios tecnologicamente sofisticados, como gaseiros, químicos, porta-contêineres e de apoio offshore. Na década de 80, sob o comando da Metalnave, de Wlasek, se tornou o pioneiro na construção de navios químico-gaseiros nas Américas.

Estaleiro Keppel Singmarine Brasil (Navegantes, SC)

Em 2010 a Keppel Offshore & Marine, de Cingapura, anuncia a aquisição do TWB que passa ser chamado de Keppel Singmarine Brasil. A expectativa é de fabricar, por ano, 8 embarcações de apoio para transporte de suprimentos e outros equipamentos às plataformas de petróleo e construir módulos para plataformas offshore.

Estaleiro Navishp (Navegantes, SC)

O Estaleiro Navship, inaugurado em 2006 numa área de 220 mil m², é o primeiro estaleiro do “Grupo Edison Chouest Offshore” no Exterior. O estaleiro é especializado na construção de barcos de apoio a plataformas de exploração e produção de petróleo e gás.

Estaleiro Oceana (Itajaí, SC)

O Estaleiro Oceana na Cidade de Itajaí, Santa Catarina, com instalações de última tecnologia, com previsão de empregar mil funcionários para construir embarcações para a indústria de apoio offshore, aposta na sustentabilidade dentro de seu projeto. O estaleiro prevê o reuso da água, o aproveitamento da iluminação natural e mantém 5,5 mil metros quadrados de área verde no seu entorno.

Rio Grande – ERG (Rio Grande, RS)

Para finalizar a lista de estaleiros do Brasil, este estaleiro possui o maior dique seco e o maior pórtico do Brasil. Está construindo FPSO’s para a Petrobras e se encontra em fase de ampliação de suas instalações, com foco na construção das sondas de perfuração.

Geração de empregos no Brasil através de estaleiros

Dados do Sinaval demonstram que, em 2015, a maior concentração de empregos no setor ocorria na região sudeste, conforme apresentado na tabela 01. Esta constatação deve-se principalmente a maior concentração de empregos serem providas por estaleiros presentes no Estado do Rio de Janeiro.

empregos estaleiros
Tabela 1: Empregos nos estaleiros por região, em janeiro de 2015. Fonte: Sinaval

Como exemplo da geração de empregos e aumento no desenvolvimento local, pode-se citar o caso de Rio Grande-RS. A cidade, com população de aproximadamente 197 mil habitantes (IBGE, 2010), teve seu polo naval iniciado por volta do ano de 2005 e apresentou rápido crescimento econômico. Houve intensa geração de emprego e o comércio local acompanhou este crescimento. No auge da construção naval na cidade, haviam cerca de 24 mil empregos diretos.

Após a crise enfrentada pela Petrobras e o encerramento dos contratos com os estaleiros, teve início uma demissão em massa. Atualmente, o número de empregados diretos nos estaleiros de Rio Grande é de cerca de 400 (STIMMMERG, 2018)

Contribuição do estaleiro para a economia local

A construção naval nos estaleiros é um fator determinante para a economia e desenvolvimento das cidades costeiras e arredores. Desta forma, muitos estaleiros tornaram-se símbolos de prosperidade e, consequentemente, refletindo na economia local.

Dentre os fatores positivos, podemos citar: a geração de empregos; a abertura de empresas que oferecem atividades de apoio aos estaleiros; a criação de cursos profissionalizantes para qualificar mão-de-obra; o aumento no consumo de bens e serviços locais; o acréscimo na procura por imóveis, entre outros.

É importante salientar que a criação e manutenção de estaleiros fornece um efeito multiplicador sobre a economia. Desta forma, com o aumento da demanda, os empresários locais passam a aumentar seus investimentos e criar novos postos de trabalho, o que gera mais impostos. Com maior arrecadação tributária, há mais investimentos na cidade e todos são beneficiados, direta ou indiretamente.

Fonte: Portos e Estaleiros

Por (LCN) @luiscelsoborges

luiscelsoborges@hotmail.com

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios