BANDEIRA DO BRASIL, NINGUÉM TE MANCHARÁ. SÍMBOLO DA NAÇÃO.

Coluna ¨Convés Principal¨. - CLC - Ricardo Monteiro

Bandeira Nacional a bordo do NT “André Rebouças”.

Hoje a coluna será um pouco extensa em relações a outras, devido um assunto de relevante
importância: Dia da Bandeira Nacional.
O texto logo abaixo teve grande contribuição do Capitão de Longo Curso José Menezes Filho. Para
os navegadores astronômicos, será um momento de relembrar as constelações. Para os patriotas,
vale a pena ter esse conhecimento.
* Bandeira Nacional com suas estrelas e correlação com céu e com os estados da
federação *
Dos vários países que possuem em suas bandeiras astros da esfera celeste, nenhum deles mostra
uma relação tão próxima do que avistamos no céu quanto a que vemos na bandeira do nosso
Brasil.
Isto porque, embora seja parecido, o que observamos no céu com o que vemos na bandeira não
chega a ser uma reprodução exata, pois temos exemplos de que algumas das estrelas que estão
em nosso pavilhão não refletem exatamente as suas posições no céu do Rio de Janeiro às 08:30h
do dia 15 de novembro de 1889, pelo o descrito no artigo 1º do DECRETO Nº 4, DE 19 DE
NOVEMBRO DE 1889, conforme exemplo que citaremos mais adiante.

Posteriormente foi tentado também, se fazer uma correlação entre a posição das estrelas com os
Estados da Federação. No entanto, a lógica que se pretendeu dar a essa correlação não acontece
em alguns casos, como o da intenção de fazer com que as estrelas que estão mais ao norte
representem os estados do norte brasileiro, conforme também mostraremos mais adiante.
Um exemplo marcante de como o que se vê no céu, vê-se diferente em nossa bandeira, é o que
ocorre com a Constelação do Cruzeiro do Sul, onde uma pequena estrela, a Intrometida (Épsilon
do Cruzeiro), que aparece perto da estrela Pálida (Delta do Cruzeiro), quando na realidade ao
olharmos ao céu, ela aparece próxima da estrela Mimosa (Beta do Cruzeiro).
Já para comprovar que o exemplo da possível lógica de que os estados do norte brasileiro são
representados em nossa bandeira por estrelas mais ao norte da esfera celeste não
procede, basta analisar a estrela acima da faixa “Ordem e Progresso” que representa o
Estado/Província do Pará, que no fim do império tinha a capital mais ao norte do nosso país. Isto
porque o Amazonas, que também já existia naquela época e cuja capital, Manaus (3 graus
sul), está localizada mais ao sul que Belém (1 grau sul) e está representada pela estrela Procyon
da constelação de Cão Menor, que por sinal é a única em nossa bandeira que está no norte celeste
(cerca de 05 graus norte).
Logo a estrela Procyon é quem deveria estar acima da faixa “Ordem e Progresso” e não a estrela
Spica, da constelação de Virgem, que tem declinação de 11 graus sul.
Sobre a constelação do Cruzeiro do Sul, que tanto vemos não só em nossa bandeira como
também no Brasão da República, é importante notar que ela está em sua Passagem Meridiana (o
braço maior no alinhamento norte x sul) já que se definiu que a Proclamação da República se deu
às 0830h, na manhã de 15 de novembro.
Podemos também constatar que essa hora define a posição no céu das demais estrelas, da
seguinte maneira:
– as que estão nascendo (portanto estão a leste), como as estrelas Shaula e Antares (da
constelação de Escorpião); e
– as que estão se pondo (e portanto estão a oeste), como as estrelas Sirius (Cão Maior), Canopus
(Carine) e Procyon (Cão Menor) .
Essa lógica nos permite constatar que os estados do Brasil que estão mais a leste são
representados pela constelação de Escorpião e os estados que estão a oeste são representados
pelas estrelas Sírius, Canopus, Procyon e outras.
Enfim, essa lógica leste/oeste x estados leste/oeste está numa correspondência correta e assim
podemos constatar que os estados brasileiros mais a leste estão representados por estrelas da
constelação que está a leste (nascendo) como a de Escorpião e as estrelas de oeste (que estão se
pondo) estão representando os estados do oeste do nosso país.
Seguindo essa lógica, podemos afirmar que, caso seja criado mais algum estado na região oeste,
se buscará uma estrela de uma constelação que está se pondo, como já ocorreu, por exemplo,
com a recente criação do Estado de Mato Grosso do Sul que foi a estrela Alphard (constelação de
Hidra) a escolhida para representá-lo.
Nessa mesma lógica, se for criado um estado na região leste a estrela que o representará poderá
ser escolhida dentre as muitas estrelas da constelação de Escorpião.
Por fim, uma observação importante sobre as estrelas em nossa bandeira, é a sigma da
constelação de Oitante, estrela que representa o Distrito Federal. A lógica pra essa escolha não é
pelo seu brilho, já que é a menos brilhante de todas as do nosso pavilhão, mas por estar quase no
Polo sul e por isso todas as demais estrelas giram em torno dela.
Para os que ficaram curiosos pra ver esse belo céu com as estrelas que constam em nossa
Bandeira, inclusive com as diferenças descritas acima, basta aguardar o dia 15 de maio, às
20:30h que será possível (se a visibilidade permitir, obviamente) vislumbrar a esfera celeste.
Não esqueçamos que esse privilégio é para os que estiverem na cidade do Rio de Janeiro, ou em
cidades próximas.
Para que não fique a impressão de que só nesse dia (15 de maio) é possível ver esse céu, cabe
lembrar que entre os meses de março e maio, esse mesmo céu pode ser visto, à meia noite e
meia, em 15 de março, às 22:30h em 15 de abril e 20:30h no dia 15 de maio.
Feliz Dia da Bandeira.

Esfera da Bandeira Nacional.

ESCOLA SUPERIOR DE DEFESA É CRIADA E TEM SEU
PRIMEIRO COMANDANTE UM VICE-ALMIRANTE.

Vice-Almirante Rohwer é o primeiro Comandante da Escola Superior de Defesa em sua história

Ativada oficialmente a Escola Superior de Defesa. Em cerimônia realizada no dia 05 de Novembro,
assumiu o primeiro Comandante em sua história, o Vice-Almirante Paulo Roberto Rohwer Santos.
O evento realizado no Salão de Honra da própria instituição, contou com as participações do Chefe do
Estado-Maior Conjunto das Forças Armadas, General de Exército Laerte de Souza Santos, o Diretor
Geral de Navegação, Almirante de Esquadra Wladmilson Borges de Aguiar, além de inúmeras
autoridades civis e militares.
Também ocorreu a apresentação do estandarte da Escola, que será empunhada ao lado da Bandeira
Nacional em eventos dessa nova Organização que será responsável pela realização de estudos,
pesquisas, extensão, difusão, ensino e intercâmbio em tópicos de interesses da Defesa.

Diversas autoridades civis e militares prestigiaram o evento.

NAVEGANDO

Hoje se comemora o Dia da Bandeira Nacional, que é um dos Símbolos mais utilizados de nossa Pátria, seja em
Organizações Militares, Instituições Públicas e Privadas, além de Órgãos Não Governamentais. Importantes
Cerimônias serão realizadas nos quartéis das Forças Armadas, onde a bandeira antiga será substituída por uma
nova.

O baile de formatura da Turma “Drakkar” do CIABA será realizado no dia 08 de dezembro no Ginásio
“Mangueirinho”, que faz parte do Complexo Esportivo do Mangueirão. Os uniformes “Azulões” dos formandos e
convidados estarão tinindo e brilhando.

O Condutor – Bombeador Márcio Fernando Silva de Moraes está vibrando com a sua viagem para os Estados
Unidos em um grande navio suezmax. Em breve navegarão pelo Estreito de Magalhães para enfim ganhar as
águas intempestivas do Oceano Pacífico. Boa viagem a essa valorosa tripulação com a bandeira nacional na popa.

O Praticante Oficial de Náutica Jailyson de Araújo Bezerra Vieira tecendo elevados elogios à leitura do livro
“Marinheiras e Brejeiras IV” de autoria do Capitão de Longo Curso Francisco César Monteiro Gondar. As histórias
e cenários descritos no livro aconteceram na vida real. Ler para crer.

Os parabéns “congratulations”, mesmo um pouco atrasado, ao Almirante de Esquadra Alípio Jorge Rodrigues da
Silva, que no último dia 13 de Novembro comemorou aniversário junto aos familiares. Pessoa de fino trato,
educação e humildade. Chegou ao mais alto posto da Marinha por merecimento e por tudo que fez durante a
carreira. Os sinceros de votos de felicidades do amigo colunista.

Já no próximo dia 03 de Dezembro, uma das grandes expressões da Marinha Mercante Brasileira estará
comemorando vida nova. Trata-se do Capitão de Longo Curso Álvaro José de Almeida Júnior, atual Presidente do
“Centro dos Capitães da Marinha Mercante” (CCMM).

No “XI Workshop de Direito Marítimo”, que será realizado em 24 de Novembro pelo Tribunal Marítimo (TM), terá
no seu Painel 2 o tema “ A internalização da convenção sobre trabalho marítimo: atualidades e perspectivas”.
Grandes assuntos que merecem destaques pela classe marítima. Estaremos presentes assistindo ao evento que
será transmitida pelo canal do Tribunal no youtube.

Matéria sobre as condecorações da CLC Hildelene Lobato Bahia e do colunista coloriram as páginas do jornal “O
Liberal”, na coluna “Navegação em Foco” do amigo Luiz Omar Pinheiro, na data de ontem. Agradecimentos ao
amigo colunista pela postagem.

O Navio Polar “Almirante Maximiano” desatracou do “Arsenal de Marinha do Rio de Janeiro” (AMRJ) em 14 de
Novembro para a 40ª Operação “Antártica”. O navio prestará serviços de apoio logístico à Estação Comandante
Ferraz. Alguns Oficiais da Marinha Mercante já tiveram o privilégio de realizar essa viagem, dentre eles a Capitão
de Longo Curso Hildelene Lobato Bahia.

Dois amigos do colunista servem como Oficiais Subalternos na nossa “Universidade do Mar”, que é o CIABA. São
eles a Tenente Layza, da Assessoria de Comunicação Social, e o Tenente Stavis, que atua na EFOMM. Pessoas de
finas educações e profissionais destacados em suas áreas.

A segunda unidade do Prosub terá um grupo composta de 9 Oficiais e 51 Praças para o futuro submarino
“Humaitá” (S-41), conforme Portaria da Marinha. A embarcação foi lançada em Dezembro de 2020 no Complexo
Naval da Marinha em Itaguaí.

Agradecimentos especiais ao Capitão de Fragata Canat, Comandante do Corpo de Alunos da EFOMM do CIAGA,
pela calorosa receptividade no Grêmio de Náutica no último dia 10. Ele que faz parte do Corpo da Armada da
nossa Marinha do Brasil e atua em prol da Marinha Mercante Brasileira.

A “Hidrovias do Brasil” adquiriu moderno simulador que irá auxiliar na Segurança da Navegação, treinando as
tripulações das embarcações dessa companhia. Uma de suas principais rotas abrange os rios amazônicos,
transportando commodites para exportações.

Foram publicados em Boletim da Polícia Militar do Estado do Rio de Janeiro os policiais que serão agraciados com
Moções e Medalhas na Cerimônia do dia 24 de Novembro na Câmara de Vereadores de Duque de Caxias. Entre os
títulos teremos o de “Heróis Nacionais”.

Fonte: (RM) ricardo.monteirobr@hotmail.com

Por (LCN) @luiscelsoborges

luiscelsoborges@hotmail.com

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios