Boi gordo: Preços continuam caindo

De acordo com a consultoria Safras & Mercado, o feriado atrapalhou o fluxo de negócios e o cenário para os confinadores segue complicado

Boi: arroba chega a R$ 257 em São Paulo, diz Safras & Mercado

De acordo com a consultoria Safras & Mercado, o feriado atrapalhou o fluxo de negócios no início da semana, mas o cenário para os confinadores segue complicado. A capacidade de retenção continua reduzida em virtude da elevação do custo de nutrição animal. Em São Paulo capital, a referência para a arroba ficou em R$ 257,00 na modalidade a prazo.

Na B3, as cotações dos contratos futuros do boi gordo apresentaram boa valorização na véspera do feriado, com o mercado ainda especulando novidades em relação à China. O ajuste do vencimento para novembro foi de R$ 273,35 para R$ 274,90, do dezembro foi de R$ 288,00 para R$ 291,05 e do janeiro passou de R$ 297,50 para R$ 300,00 por arroba.

Milho: indicador do Cepea tem leve alta

O indicador do milho do Cepea, calculado com base nos preços praticados em Campinas (SP), teve um dia de preços levemente mais altos. A cotação variou 0,15% em relação ao dia anterior e passou de R$ 86,84 para R$ 86,97 por saca. Portanto, no acumulado do ano, o indicador teve uma alta de 10,58%. Em 12 meses, os preços alcançaram 7,68% de valorização.

Na B3, a curva de contratos futuros do milho seguiu em alta, ajudada pela valorização na Bolsa de Chicago. O ajuste do vencimento para novembro foi de R$ 88,44 para R$ 90,15, do janeiro de 2022 passou de R$ 88,81 para R$ 90,35, do março foi de R$ 88,58 para R$ 90,36 e por fim, do maio saiu de R$ 85,16 para R$ 85,63 por saca.

Soja: saca fica praticamente estável

O indicador da soja do Cepea, calculado com base nos preços praticados no porto de Paranaguá (PR), ficou praticamente estável. A cotação variou 0,05% em relação ao dia anterior e passou de R$ 171,13 para R$ 171,21 por saca. Desse modo, no acumulado do ano, o indicador teve uma alta de 11,25%. Em 12 meses, os preços alcançaram 3,6% de valorização.

Na bolsa de Chicago, as cotações dos contratos futuros da soja tiveram um dia de alta e romperam o patamar de US$ 12,50 por bushel pela primeira vez desde o início de outubro. O vencimento para janeiro, o contrato com mais negócios no momento, subiu 0,62% na comparação diária e passou de US$ 12,484 para US$ 12,562 por bushel.

Café: preços sobem no Brasil com poucos negócios

Segundo a Safras & Mercado, as cotações do café arábica subiram no Brasil, ainda que com poucos negócios. No sul de Minas Gerais, o arábica bebida boa com 15% de catação passou de R$ 1.250/.1255 para R$ 1.260/1265, enquanto que no cerrado mineiro, o bebida dura com 15% de catação foi de R$ 1.255/1.260 para R$ 1.265/1.270 por saca.

Na bolsa de Nova York, as cotações do café arábica tiveram um dia de leve queda, mas seguiram bem próximas do patamar de US$ 2,10 por libra-peso. O vencimento para dezembro, o mais negociado atualmente, teve desvalorização de 0,31% na comparação diária e passou de US$ 2,087 para US$ 2,0805 por libra-peso.

No exterior: bolsas batem novos recordes nos EUA antes de reunião do FED

Um dia antes da reunião de política monetária do Banco Central norte-americano (Federal Reserve), as bolsas dos Estados Unidos voltaram a bater recordes históricos de fechamento. O índice Dow Jones fechou em alta de 0,39%, aos 36.053 pontos e o S&P 500 teve valorização de 0,37%, ficando cotado aos 4.630 pontos.

A expectativa em relação à reunião do Comitê de Política Monetária, com projeção de que podem anunciar uma data para diminuição dos estímulos, trouxe força ao dólar ante outras moedas pares. Outro destaque da agenda de hoje, quarta-feira, 3, é a criação de vagas de trabalho no setor privado dos Estados Unidos em outubro.

No Brasil: Ibovespa ensaia recuperação

Após um mês de outubro com forte queda e na véspera de um feriado, o Ibovespa iniciou novembro com recuperação parcial. O movimento pode ter sido causado por cobertura de posições vendidas durante o mês passado. Além disso, em virtude do feriado, o dia teve um fluxo menor. Os investidores seguem muito focados em novidades em relação a novos gastos do Governo Federal em 2022.

Outro fator importante a contribuir com a alta da bolsa, foi o movimento de greve dos caminhoneiros com poucas adesões. Dessa forma, o principal índice de ações da bolsa brasileira subiu 1,98% na comparação diária e ficou cotado aos 105.550 pontos. Enquanto isso, o dólar comercial teve valorização de 0,43% e passou de R$ 5,6461 para R$ 5,67.

Fonte: Canal Rural

Por (LCN) @luiscelsoborges

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios