Com China ausente do mercado, valor da arroba do boi ainda sente pressão

Segundo a Safras, o mercado iniciou a semana de forma lenta, com a arroba do boi negociada a R$ 274 em São Paulo e tendência para nova queda

O mercado físico de boi gordo registrou preços pouco alterados nesta segunda-feira. Segundo o analista da Safras & Mercado, Fernando Henrique Iglesias, os poucos frigoríficos que atuaram na compra de gado na véspera do feriado abriram indicação de preços em patamares mais baixos.

O dia foi marcado pela lentidão, com inexpressivo fluxo de negócios. De qualquer maneira, a perspectiva de queda das indicações permanece. A China ainda não respondeu aos esclarecimentos do Brasil sobre os casos de vaca louca registrados em setembro. Logo, o Brasil mantém o autoembargo às exportações de carne bovina para seu principal mercado”, salientou Iglesias.

Do ponto de vista sanitário não há mais nada a fazer por parte das autoridades brasileiras. A Organização Mundial da Saúde Animal (OIE) já deu o caso como encerrado e manteve o status brasileiro como de risco insignificante para a propagação da doença. “Restam assim questões comerciais. É muito provável que a China busque reduzir preços das importações em um momento de forte queda dos preços em sua suinocultura”, disse o analista.

Enquanto isso, os dados oficiais do governo brasileiro sobre as exportações de carne bovina começaram a refletir a ausência da China.

Com isso, em São Paulo, Capital, a referência para a arroba do boi ficou em R$ 274 na modalidade à prazo, estável na comparação com a sexta-feira. Em Goiânia (GO), a arroba teve preço de R$ 255, inalterada. Em Dourados (MS), a arroba foi indicada em R$ 271, contra R$ 272. Em Cuiabá, a arroba ficou indicada em R$ 263, estável. Em Uberaba, Minas Gerais, preços a R$ 275 a arroba, estáveis.

Atacado

A carne bovina registrou preços em baixa no mercado atacadista, pelo menos para a maior parte dos cortes. “A expectativa é de continuidade deste movimento no curto prazo diante de todas as instabilidades”, disse Iglesias.

Com isso, o quarto traseiro ainda esteve precificado a R$ 21 por quilo. O quarto dianteiro cedeu, e foi precificado a R$ 14,50 por quilo, queda de R$ 0,50. A ponta de agulha caiu e teve preço de R$ 14,00 por quilo, ante R$ 14,80 na sexta-feira.

Fonte: Via Agência Safras

Por (LCN) @luiscelsoborges

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios