Marinha homenageia atletas militares do PROLIM

Coluna Navegação em Foco - Jornal O Liberal

Atletas do Programa Olímpico da Marinha (PROLIM) que
participaram dos Jogos Olímpicos de Tóquio receberam, no dia
25 de agosto, os cumprimentos
do Comandante da Marinha, Almirante de Esquadra Almir Garnier Santos. O evento ocorreu no
Centro de Educação Física Almirante Adalberto Nunes (CEFAN)
e contou com a presença do Comandante-Geral do Corpo de
Fuzileiros Navais, Almirante de
Esquadra (FN) Jorge Armando
Nery Soares.
Cinco dos seis medalhistas
das Olimpíadas de Tóquio estiveram presentes ao evento:
os Terceiros-Sargentos Alison dos Santos (atletismo); Beatriz
Ferreira e Hebert Conceição
(boxe); Daniel Cargnin (judô); e
Ana Marcela Cunha (maratona
aquática). O Comandante da
Marinha parabenizou os atletas pelo desempenho nos Jogos
Olímpicos. “O CEFAN é só alegria: alegria pelo desenvolvimento tecnológico, alegria pela
inclusão social, pelos resultados
comprovados nos programas de
alto rendimento e vocês, nossos
atletas militares, estão aqui para
provar isso”, ressaltou.
O Brasil alcançou sua marca
histórica em Jogos Olímpicos,
conquistando 21 medalhas,
garantindo a 12ª colocação no
ranking geral dos países. Das
medalhas obtidas pelo Brasil,
seis foram conquistadas por
atletas do PROLIM, sendo três
de ouro, uma de prata e duas de
bronze.

COMANDO MILITAR DO NORTE TEM NOVO COMANDANTE

Depois de um ano como Comandante Militar do Norte, o
General de Exército Sérgio da
Costa Negraes transmitiu o cargo para o General de Exército
João Chalella Júnior, durante solenidade militar ocorrida no 2º
Batalhão de Infantaria de Selva.
Prestigiaram a cerimônia
o Ministro da Defesa, General
de Exército Walter Souza Braga
Netto, o Governador do Estado
do Pará, Helder Zahluth Barbalho, o Comandante do Exército
e antigo Comandante Militar do
Norte, General de Exército Paulo Sérgio Nogueira de Oliveira, o
presidente do Superior Tribunal
Militar, General de Exército Luis
Carlos Gomes Mattos, o primeiro Comandante Militar do Norte,
General de Exército Oswaldo de
Jesus Ferreira, o Procurador-Geral de Justiça Militar, Doutor Antônio Pereira Duarte, várias autoridades civis e militares, além
de personalidades paraenses.
O General Negraes destacou a importância das parcerias
durante sua liderança. “Ao rememorar o que fizemos no período, sinto-me realizado diante
das variadas, sensíveis e importantes atribuições deste Comando Militar de Área. Buscamos o
aperfeiçoamento permanente,
acreditando que o progresso
é a lei do universo. E como fazemos parte de um sistema, é
impossível progredir sozinho”.
Em breve, o General Negraes
assumirá a Secretaria de Economia e Finanças do Exército, em
Brasília, Distrito Federal. Ao ser
designado Comandante Militar
do Norte, o General Chalella estava comandando a 2ª Região
Militar, em São Paulo/SP. 

CONHECENDO A AMAZÔNIA, RIO AMAZONAS E AFLUENTES DA MARGEM DIREITA

Em toda a extensão da bacia
Amazônica, aproximadamente
1.100 rios compõem um imenso
labirinto que deslumbra os visitantes em suas viagens. O Rio
Amazonas tem vários afluentes, e os principais da margem
direita, no Brasil são:
Madeira: Com 3.240 Km, é o
mais notável afluente do Amazonas, nascido da junção dos
rios Mamoré e Guaporé, em
frente a Cachoeira “Madeira”,
formada por grandes rochedos
e ilhas, como também por entulhos trazidos durante as enchentes. Pode ser navegável da
foz até a cabeceira de Santo Antônio, na divisa entre os estados
do Amazonas e Mato Grosso.
As águas barrentas carregam
restos de árvores, terras caídas,
balsedos e matupás, principalmente na enchente, o que inspira muito cuidado, pois por ele
trafegam centenas de embarcações. Durante as estiagens
emergem bancos de areia que
mudam de direção nas cheias e
baixos que obrigam os práticos
a reduzir a velocidade das embarcações.
Purus: Com águas barrentas
iguais a do Solimões e variando de cor conforme a época da
enchente ou vazante, esse rio
nasce com o nome de Pucani a
uma altitude de 500 m, na serra de Contamana, que o separa
da bacia do rio Ucayalli. Seus
principais formadores são os
riachos Curiuja e Cujar. É um
rio bem extenso considerando
que possui cerca de 3.325 km
de extensão. Tapajós: É um rio
que nasce no estado do Mato
Grosso, banha parte do estado
do Pará e deságua no rio Amazonas, ainda no estado do Pará,
em frente à cidade de Santarém,
a cerca de 695 quilômetros de
Belém. Possui cerca de 840 km
de extensão.
Xingu: É um curso de água
que começa em Mato Grosso e
se transforma em afluente pela
margem direita do rio Amazonas, no estado do Pará, no Brasil.
Possui aproximadamente 1.979
km de extensão.

MARES & RIOS

A Cooperativa Unipilot, que
congrega os Práticos da ZP-01, tem
uma equipe responsável pela atualização das cartas náuticas e dados
batimétricos do Rio Amazonas. Isto possibilita que os Práticos estejam sempre com seus aparelhos de
auxilio á navegação com dados atualizados. Esta equipe é coordenada
pelos Práticos Alvim Spindola, Leandro Caiaffa e Daniel Martinez e
do Hidrógrafo Aderson Gregório.

O Navio-Veleiro Cisne Branco,
construído para comemorar os 500
anos do Brasil, partiu do RJ para
uma viagem de quatro meses e meio
para divulgar o evento “Velas Latinoamerica 2022”, que anuncia a temporada de comemorações dos 200
anos da Independência do Brasil, no
dia 22 de Abril de 2022. O CMG Marcos André é o comandante do Cisne
Branco.

A Capitania dos Portos do Amapá (CPAP), que tem a frente o Capitão de Fragata Kaysel Costa Ribeiro,
realizou, no dia 26 de agosto, o encerramento do Curso de Aperfeiçoamento para Aquaviários Módulo
Específico para Fluviários – Seção
de Convés – Presencial (APAQ-MFL
PRE), Turma 02/2021, elevando o nível de habilitação de 12 aquaviários
no município de Santana (AP).

Presidida pelo Comandante da
Marinha, Almirante de Esquadra
Almir Garnier Santos, o Comando
da Força Aeronaval (ComForAerNav)
realizou, no dia 27 de agosto, cerimônia militar em comemoração aos
105 anos da Aviação Naval. Em sua
Ordem do Dia, o Comandante da Força Aeronaval, Contra-Almirante José
Vicente de Alvarenga Filho, ressaltou
a abnegação dos militares da Aviação Naval, encorajando-os a seguir o
exemplo dos pioneiros aviadores.

A Coluna de hoje para mim é especial. Escrevo subindo o Rio Amazonas, a bordo do Navio ‘’Sophia N’’,
com destino ao Terminal da Hermasa, na cidade de Itacoatiara/AM, na
companhia do Prático Raimundo
Teixeira. Embarcamos em Fazendinha/AP, no início da tarde do dia 29
de agosto e vamos chegar na cidade
amazonense no final da noite do dia
31. Serão 57 horas de navegação…

(CNF) luizopinheiro@globo.com

Via (LCN) @luiscelsoborges@hotmail.com

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios