Autoridade máxima da força naval cumpre agenda no Pará

Coluna - Navegação em Foco, Jornal O Liberal

O Comandante da Marinha, Almirante
de Esquadra Almir Garnier Santos, chegou
ao Pará, e até dia 19 de agosto, cumprirá
agenda operativa e administrativa, com
visitas às Organizações Militares subordinadas ao Comando do 4º Distrito Naval.
Em Belém, o Almirante Garnier divulgará
a programação para a Semana de Prevenção ao Escalpelamento, acidente que ainda assombra comunidades ribeirinhas na
Amazônia e sensibiliza o alto Comando
da Marinha. A programação ocorrerá de
20 a 29 de agosto, nos municípios Breves
e Curralinho, além da capital, onde serão
realizadas campanhas educativas e realizadas, de graça, coberturas de eixos de
motores de embarcações.
O Almirante também sobrevoará a região do porto de Miritituba, no município de Itaituba, local que se destaca pelo grande desenvolvimento portuário nos
últimos anos. Depois, segue para Santarém, onde falará com a imprensa sobre o
papel da Marinha no desenvolvimento do
Arco Norte, com aumento da participação
dos estados do Norte nas exportações nacionais. Esta será a primeira vez que um
Comandante da Marinha visitará a cidade
de Santarém.
A comitiva do Comandante da Marinha
Almirante de Esquadra Almir Ganier é
composta pelo Contra-Almirante Capistrano (Chefe de gabinete), Capitão de Fragata
Pereira Fontes (secretário Militar), Capitão
de Fragata Flavio Almeida (Assessor de
comunicação), Capitão de Corveta Tavares
(Assessor de Cerimonial) e Capitão Tenente
Néviton (Ajudante de ordens). 

 ATLÂNTICA MATAPI SE DESTACA NO SETOR PORTUÁRIO

O grupo Atlântica Matapi Operações
Portuárias e Marítimas foi fundado em
junho de 1986 e hoje tem a frente o presidente Relton Oswaldo Pinto e seus filhos
Renato, Carlos, Wellington Tiago e Elton
Pinto que compõem a diretoria. Além de
uma grande equipe de profissionais capacitados em logística, que trabalham para
o desenvolvimento logístico do transporte
fluvial na região norte do Brasil.
O complexo portuário do Grupo Atlântica Matapi está localizado em um ponto
estratégico da região, às margens do Rio
Maguari, que interliga os municípios de
Ananindeua, Marituba, Benevides, e outros. O grupo tem ainda um grande e moderno complexo portuário, que conta com
três terminais no estado – Icoaraci, Vila do
Conde, em Barcarena, e Altamira em parceria com a Companhia Docas do Pará. Os portos são amplos e funcionais, cada um deles com um potencial especial
a ser aproveitado, dependendo do cliente.
Essa estrutura possibilita manipular encomendas tradicionais, cargas especiais e
até exportação, mantendo sempre o mesmo padrão de qualidade.
Se destacando nas operações dos Portos de Belém, Vila do Conde e Santarém.
Como também, do Porto de Santana, no
Estado do Amapá, e no Porto de Itaqui, no
Maranhão. E já estudando a possibilidade
de abrir filial no Porto de Pecém no Estado
do Ceará.

MAIS UM CARREGAMENTO NO PORTO DE SANTANA-AP

Ontem, no Porto da Companhia Docas
de Santana, no Amapá, foi realizada mais
uma manobra de atracação para carregamento de minério de ferro. Este é o 15º navio a operar no Porto desde a retomada das
operações de embarque de minério de ferro para exportação no local, representando aproximadamente 750 mil toneladas
de minérios carregados para exportação.
Cada operação gira em torno de 500 empregos diretos e indiretos por embarque.
Está operando no porto o navio WP
Brave, que está atracado no píer 1 para
carregar aproximadamente 50 mil toneladas de ferro. A manobra de atracação
do navio foi realizada pelo Prático da ZP-1, Francisco Silva. A operação portuária foi
realizada pelo grupo Serveporto, que tem
como gerente, em Macapá, Rubens Silva,
liderando o cumprimento das metas traçadas pelo presidente da empresa, Ronaldo Lopes.

MARES & RIOS

As operações da Mega Logística,
em Barcarena, no modal barge-to-ship,
é considerada uma “operação portuária fora do cais”, pois o cliente utiliza o
espaço físico em águas públicas dentro
da área do porto organizado de Vila do
Conde.
Empresa de Navegação Elcano
opera no Amazonas com dois navios
– “Forte de São José” e “Forte de São
Felipe” -, que transportam, em média,
55 mil toneladas de bauxita, por viagem, de Porto Trombetas e Terminal
de Juruti para o Terminal da Alumar,
em São Luís MA. Em 2022, os navios
completam 10 anos de operação no Rio
Amazonas.
Detalhe técnico. Não existe nenhum TUP no Porto de Belém. Na realidade, a Ocrim é arrendatária de uma
parte no Porto. Porém, quem autoriza
as operações portuárias, no geral, é a
Autoridade Portuária, no caso, a Companhia Docas do Pará. Informações
importantes passadas ao colunista pelo amigo Kleber Menezes.
O campeão olímpico no C1 1000
metros da canoagem velocidade, Isaquias Queiroz, foi retribuir o apoio da
Praticagem do Brasil, uma de suas patrocinadoras. Na oportunidade, o atleta
conheceu a estação e o simulador de
manobras da praticagem no Rio de Janeiro e acompanhou um desembarque
de práticos na Baía de Guanabara. Por
fim, embarcou em uma lancha de praticagem e assistiu ao desembarque de
práticos de um navio porta-contêineres.
Oportunidade! A Marinha está
com dois editais publicados para nível
técnico. São 60 vagas, sendo 40 para o
Corpo Auxiliar de Praças e 20 para o
Quadro Técnico de Praças da Armada.
Este ano, há vagas para contabilidade,
eletrônica, enfermagem, mecânica,
entre outras. Para outras informações,
acesse o site: www.ingressonamarinha.
mar.mil.br
Hoje a partir das 18 horas, acompanhe pela página oficial da Marinha
do Brasil no Facebook a comemoração
dos 70 anos do Colégio Naval. Direto
do Heliponto do Shopping Piratas, em
Angra dos Reis (RJ), com apresentação
da Banda do Colégio Naval. A cerimônia seguirá os protocolos de prevenção
à Covid-19.

Por (CNF) Via (LCN)

Twitter: @luiscelsoborges

luiscelsoborges@hotmail.com

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios