CPPRJ REALIZA REUNIÃO SOBRE GERENCIAMENTO DE RISCO EM OPERAÇÃO SHIP TO SHIP.

Coluna CLC Ricardo Monteiro

Integrantes da reunião de Gerenciamento de Risco em Operação Ship to Ship

Em 23 de Junho de 2021, a Capitania dos Portos do Estado do Rio de Janeiro (CPRJ) realizou
simpósio com o tema “Gerenciamento de Risco em Operação Ship to Ship”.
Participaram do evento os representantes da “Diretoria de portos e Costas” (DPC), da Companhia
Docas do Rio de Janeiro (CDRJ) e da Praticagem.
A reunião visou aprofundar os conhecimentos relacionados às operações e o gerenciamento de
riscos nessa modalidade, que consiste na transferência de petróleo e seus derivados, como carga,
entre dois navios atracados, fundeados ou navegando.
Os temas tratados foram “Ferramentas Utilizadas para Análise de Riscos em Operações
Portuárias”, ministrado pelo Contra Almirante (RM1) Nilo Moacyr Penha Ribeiro e “Gerenciamento
de Risco em Operações de Ship to Ship”, pela Capitã de Longo Curso Fabiana Vila Nova Durant
Silva.
Com certeza muitas ideias surgiram nesse evento, pois no Rio de Janeiro ocorrem muitas
operações ship to ship, como as de Angra dos Reis, no Terminal “Tebig”.
Este colunista, quando no Comando dos navios suezmax da Transpetro efetuou diversas
operações, atracado, dessa natureza. Sem dúvida nenhuma são operações que requerem atenção
redobrada durante todas as suas fases, o que permite a redução dos custos operacionais na
exportação de petróleo bruto oriundos das bacias petrolíferas no Brasil.

CERIMÔNIA DE FORMATURA DO CURSO DE
APERFEIÇOAMENTO PARA OFICIAL DE NÁUTICA É
REALIZADA NO CIABA.

No dia 8 de Julho, no Auditório do “Centro de Instrução Almirante Braz de Aguiar” (CIABA),
ocorreu a Cerimônia de Conclusão da primeira turma do ano de 2021 do Curso de
Aperfeiçoamento para Oficial de Náutica (APNT-01/2021).
Os 14 alunos, sendo 13 do sexo masculino e 01 do sexo feminino, concluíram com êxito o referido
curso e ascenderam ao posto de Capitão de Cabotagem.
Na ocasião, foi realizada a troca de platinas, a imposição do distintivo de Aperfeiçoamento de
Náutica, a entrega dos certificados de conclusão e a premiação dos dois primeiros colocados que
encerraram o curso com a mesma média final.
A cerimônia foi presidida pelo Capitão de Mar e Guerra JOSUÉ Fonseca Teixeira Junior,
Comandante do CIABA.
Em virtude da situação epidemiológica atual, o evento foi restrito e teve a participação apenas do
pessoal diretamente envolvido.

A turma “Irineu Evangelista de Sousa” (Patrono da Marinha Mercante) teve como Patrono o
professor José Mário e Paraninfo o professor Renã Margalho, que os conclamou para jamais
desdenhar para os Praticantes e Oficiais mais jovens, da importância da formação na EFOMM e no
ASON, sempre os inspirando, ensinando-os e aprendendo com eles.
Este colunista deseja sucessos e os votos de boa sorte aos futuros Comandantes de nossa Marinha
Mercante Brasileira.

Presentes na Formatura do Curso de Aperfeiçoamento de Oficial de Náutica

Comandante Josué e os dois primeiros colocados do curso CCB Laila de Sá e CCB Michel Hercules.

Fonte: Assessoria de Comunicação Social – CIABA.

PELO SEU ESPECIAL CONTEÚDO, PUBLICAMOS
MENSAGEM NA ÍNTEGRA.

Monteiro, bom dia.
Vou te mandar um texto que sei que vai gostar muito, já que você valoriza tanto a âncora,
mostrando uma coerência com a sua bela carreira no mar onde se destacou como um exemplar
marinheiro.
Tal assertiva que faço sobre você e sua carreira, estão no fato de que você, CLC Monteiro, como
poucos, navegou em mares (Mediterrâneo, China e Japão), Oceanos (Atlântico, Pacífico e
Índico), Estreitos (Singapura, Magalhães Hormuz, Gibraltar, entre outros), Golfos (Pérsico e
Golfo da Bengala).
Veja que riqueza de Testamento deixou o Patrono da nossa Marinha, o Almirante Tamandaré,
que descreve numa parte do texto, que transcrevo a seguir, que é de uma significativa
profundidade espiritual – que acredito não seja percebido por muitos.
Fica claro no texto que ele quis que ficasse à vista de todos, sobre o seu corpo, a imagem de
uma âncora que não é só um símbolo marinheiro, mas que ele procurou fazê-la ser vista
pelos que fossem ao seu velório, não apenas como símbolo da cristandade pela própria
âncora em si, já que em Hebreus (6:19) ela é citada como símbolo da Esperança, uma das três
virtudes da teologia. Mas também que se vislumbrassem, simultaneamente, os símbolos da Fé
e da Caridade (o Amor).
Veja parte do testamento:
– “…exijo que meu corpo seja vestido somente com camisa, ceroulas e coberto com um lençol,
metido em caixão forrado de baeta, tendo uma cruz na mesma fazenda, branca, e sobre ela
colocada a âncora verde que me ofereceu a Escola Naval em 13 de dezembro de 1892,
devendo colocar no lugar que faz a cruz, a haste e o cepo, um coração imitando o de
Jesus, para que, assim ornado, signifique que a âncora cruz, o emblema da fé, esperança e
caridade que procurei conservar sempre como timbre dos meus sentimentos”.
Ou seja, o símbolo da Fé, é a cruz, o da Esperança, é a âncora, e o símbolo do Amor, que é
o coração.
Coração esse que ele, Tamandaré, pede pra colocar no local onde se forma a cruz (cruzamento
da haste com o cepo).
CLC José Menezes Filho

NAVEGANDO

Há meio século, em 07 de Julho de 1971, o navio “Ipanema” era incorporado à Frota Nacional de Petroleiros
(Fronape) da Petrobrás. Momento histórico para o país. Dentre os que embarcaram nele, citamos o CLC Nilson
Nunes, que também foi Diretor de Transporte Marítimo, o Prático na região amazônica Adonis Passos Júnior e o
CLC Kunitake. Posteriormente voltaremos com um grande histórico dos navios incorporados nos anos 50, 60 e 70.
O CLC Marco Antônio Carvalho com sua belonave, como costuma dizer, o NT “Henrique Dias”, chegou em 09 de
Julho de 2021 no porto de Singapura para descarga de “Low Suphur Fuel Oil” ou óleo combustível para queima
em navios (LSMF-380). É a primeira vez em seu comando que demanda este porto de grande movimentação de
navios. Parabéns ao CLC Carvalho e sua tripulação pela chegada.
Na quinta-feira, 08 de Julho, pela manhã, houve um pequeno incidente com uma embarcação pesqueira próximo
da famosa “Pedra do Peixe” no Ver o Peso, em Belém do Pará. Segundo testemunhas, a tripulação tentava fazer o
carregamento de gelo e tinha acabado de abastecer quando afundou. A embarcação era do município de Chaves,
no Marajó.
A Capitania dos Portos da Amazônia Oriental (CPAOR) e o Corpo de Bombeiros foram acionados. Não houve
vítimas, somente danos materiais. Um inquérito administrativo foi instaurado pela Marinha para apurar as causas
do incidente.
Um dos fatos que chamou a atenção foi a solidariedade das outras embarcações em prestar socorro aos
tripulantes e evitar que a embarcação fosse perdida. Comprovamos que no meio aquaviário existe a bondade em
dar auxílio a outros colegas do mar.
No meio dos caminhoneiros, eles também são muitos solidários. O Capitão de Longo Curso Garcia já foi ajudado
por um deles quando vinha pela Belém-Brasília, em carro particular, numa noite chuvosa, e teve pane em seu
veículo. Os carros particulares não paravam pelo seu pedido de ajuda, muitas das vezes com receios e medos da
própria violência da sociedade. Um caminhoneiro parou e rebocou, dentro das normas de segurança permitidas,
até a cidade próxima. Os atos bondosos e respeitos às pessoas devem sempre ser passados adiantes como
aprendizados.
Durante a Segunda Guerra Mundial, a Marinha Francesa era muito respeitada em 1939-1940. Era a quarta maior
do mundo, e muitos dos seus navios eram modernos. Até a queda, havia operado com distinção, mas os navios de
guerra franceses em Mers el-Kébir não se juntaram aos britânicos para dar continuidade à guerra contra os
alemães; então relutantemente, a Marinha Real precisou atacá-los para impedir que equipamentos tão
poderosos caíssem em mãos alemãs. Como consequência, os navios afundaram e muitos marinheiros franceses
perderam a vida.
No Atlântico Sul, a nossa briosa Marinha de Guerra teve participação especial. A força de mar esteve envolvida
por mais tempo do que o próprio país. A Corveta Camaquã iniciou a patrulha no litoral nordeste em Outubro de
1941. Mesmo depois de finalizada a guerra, as patrulhas continuaram até alguns meses depois, quando se teve a
certeza de que nossa área estava livre de submarinos alemãs desinformados do término do conflito.
A Coluna passa agora a circular no site “Luis Celso News”, a convite do próprio jornalista fotográfico. A coluna
também estará no nosso futuro site “Convés Principal”, que está em fase de formulação, onde em breve
poderemos ter mais um site sobre as notícias do nosso setor.
A coluna também circula na “Diretoria de Portos e Costas”, nossa Autoridade Marítima Brasileira. O atual Diretor
da DPC é o Vice Almirante Alexandre Cursino de Oliveira, da qual este colunista teve o prazer de conhecer
pessoalmente por ocasião da formatura da Turma “Atlante”, realizada em 04 de Dezembro de 2020.
A Marinha do Brasil, através do Comando do 4º Distrito Naval e da Sociedade Amigos da Marinha (SOAMAR-PA)
participa de grande projeto. Trata-se da campanha “Maré do Saber”, onde fez a entrega de 850 livros didáticos e
de literatura infantil em três escolas municipais nas cidades de Gurupá (PA) e Porto de Moz (PA).
Os abraços para o grande amigo Capitão de Cabotagem Rommel. Ele faz parte do corpo de professores e mestres
da nossa Universidade do Mar, o poderoso CIABA.

A Marinha tem novo Comandante em Chefe da Esquadra. Em 09 de Julho de 2021,
o Vice Almirante Arthur Fernando Bettega Correa assumiu a função em substituição
ao seu colega Vice Almirante Claudio Henrique Mello de Almeida. A Cerimônia foi
presidida pelo Almirante de Esquadra Alípio Jorge Rodrigues da Silva, Comandante
de Operações Navais.

Há 12 anos, em 12 de Julho de 2009, o NT “Lorena” passava pelo sul da África e realizava uma inédita (até então
para os navios da Frota da Petrobrás/Transpetro) circunavegação, sempre com rumo para o leste. Atravessou o
Atlântico, Índico e o Pacífico, retornando pelo Canal do Panamá. A Imediata dessa viagem era Sra. Isabelle Rosane
Carmo dos Santos, que foi Comandante-Aluna da Turma de 2003 do CIABA. Atualmente está no Comando do NT
“Sérgio Buarque de Holanda”. Para ela nosso Bravo Zulu.

(RM).

(LCN) @luiscelsoborges

luiscelsoborges@hotmail.com

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios