As dificuldades do setor pesqueiro no Pará cresceram nos últimos anos

Coluna Navegação em Foco, Jornal O Liberal

O setor da pesca no Estado do Pará
e, infelizmente, não é de hoje. As dificuldades vem ocorrendo há cerca de
10 anos. A atividade já foi responsável pela segunda maior arrecadação
de ICMS no Pará. Hoje, não nem entre
as cinco maiores da cadeia produtiva
do estado.
As dificuldades enfrentadas pelo
setor se acentuaram últimos anos devido a problemas ambientais e sanitários. Em 2019, houve vazamento de
óleo que atingiu fortemente grande
parte do litoral brasileiro. Até hoje,
não se sabe o que causou o grande
desastre que comprometeu o extativismo do pescado.
A mais recente, que ainda não
acabou, é a pandemia do novo Coronavírus. Muitas empresas precisaram reduzir o número de embarcações e houve redução no volume de
pescado.
Se já não bastasse tudo isso, ainda
há que haver o combate à invasão de
barcos estrangeiros na costa do Pará
e Amapá. A Marinha já fez apreensão
de dois barcos venezuelanos. Ainda
há mais embarcações, certamente.
Sem contar com os barcos sem habilitações que pescam pela nossa região.
Todos nós perdemos. A consequência de problemas como esses é o
aumento do tempo que as empresas
precisam manter barcos por tempo
no mar, gastam mais e o preço do
pescado chega mais caro na mesa
dos paraenses.
O Sinpesca estar muito preocupado com o agravamento do setor, se a
situação não mudar, vai ter empresas
encerrando suas atividades

NOVO NAVIO DE ASSISTÊNCIA HOSPITALAR
SERÁ BATIZADO DE “ANNA NERY”

O novo Navio de Assistência Hospitalar (NasH) que será empregado, a
partir do segundo semestre de 2022,
no atendimento e prestação de serviços médico-hospitalares nos Estados
do Pará e Amapá, será batizado de
“Anna Nery” (U-170), enfermeira que
se voluntariou para ajudar os combatentes feridos da Guerra do Paraguai.
Ele terá 46,5 metros de comprimento,
9,4 metros de boca e 2,4 metros de
calado. A estrutura irá contemplar
salas de triagem, curativo, recuperação, medicação, de coleta de amostras, raio-x, vacinação, ultrassonografia, mamografia e de esterilização.
O projeto do Navio ainda prevê
consultórios médico, oftalmológico
e odontológico, enfermarias, e farmácia/paiol de remédios, além de laboratório de análise e sala cirúrgica
para casos mais simples. A expectativa é de que a construção do NasH
traga benefícios sociais para o Pará
e o Amapá, bem como diversos estímulos econômicos para o Amazonas,
onde o será construído, criando novas oportunidades de emprego e gerando renda. Em dezembro de 2020,
a MB realizou a assinatura de dois
Termos de Execução Descentralizada
(TED) com o Fundo Nacional de Saúde, no valor de R$ 14,5 milhões para
aquisição de um navio de assistência
hospitalar e compra de equipamentos médicos e ambulatoriais.

MARES & RIOS

A Marinha, por meio do Navio
-Auxiliar “Pará”, apoiou a terceira
fase da Operação “Pão da Vida”, do
Ministério da Mulher, da Família
e Direitos Humanos, que foi concluída no fim de semana. Ao todo,
foram hoje transportados e entregues de 8 mil cestas básicas e 800
kits de higiene às famílias ribeirinhas em Portel e Melgaço, na Ilha
do Marajó.
Antes, a Marinha havia distribuído 5 mil livros do Projeto
“Maré do Saber” para escolas dos
dois municípios do marajoara. As
doações são resultado de parceria
com a Soamar. Incrível ver o sorriso das criança beneficiadas.
A semana começa com o navio com o navio N/T João Candido com novo comandante. O CLC
Altair Costa Telles em substituiu
o também CLC Ricardo Monteiro,
que agora vai desfrutar de um merecido descanso. Sucesso, Altair!
A Empresa de Navegação
Norsul continua sendo a empresa
que transporta o maior volume
de bauxita do Terminal de Porto
Trombetas para o Porto da Alumar, em São Luís/MA. As operações envolvem seis seis navios,
sendo um deles nacional, o N/M
Juriti.
É muito bom ver uma nova
geração de Executivos assumindo
postos de diretoria nas empresas
regionais. Assis Neto, na Amarena, Marina Carvalho, na Mega
Logística, além de Renato, Carlos,
Wellington e Elton Pinto, na Atlântica Matapi.
A partir da próxima quinta, a
sessão RECORDAR É VIVER estará
maior, com duas histórias! Foram
sugestões dos nossos leitores. Isto
que é #TBT!
A comunidade marítima recebe com grande alegria a notícia
de que o amigo Guilherme Tadeu,
oficial de Náutica que por muitos
anos foi Delegado do Sindicato dos
Oficias de Náutica na Pará, está se
recuperando muito bem depois
de passar por grave enfermidade.
Saúde, Guilherme!
A ZP-3 que compreende o Porto de Belém, Complexo Portuário
de Vila do Conde e adjacências, é
composta por 37 Práticos, sendo
que nove são Práicos oriundos da
extinta Associação dos Práticos da
Barra do Pará.

FONTE; NAVEGAÇÃO EM FOCO, jornal O Liberal

luizopinheiro@globo.com

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios